Publicado por: astromundoacs | novembro 30, 2013

O DESVELAR DO KARMA ATRAVÉS DA ASTROLOGIA

O DESVELAR DO KARMA ATRAVÉS DA ASTROLOGIA

                                                                           astron Luz da Consciência

Antônio Carlos Scavone

 O karma está muito mais presente em nossas vidas do que imaginamos.  Impregna nossas atitudes, pensamentos e relações com as pessoas e o mundo. Na vida pessoal, familiar ou pública, o karma gera atrações que influenciam, e às vezes condicionam, o nosso rumo ou destino.

Mesmo não sendo apenas uma bagagem negativa, pois traz também o fruto de nossas boas ações, o desconhecimento e a não elaboração do acúmulo de karma cria, para nós, vários tipos de problemas e dificuldades.

Cabe a nós, no decorrer da encarnação, abrirmos a consciência para podermos reciclar melhor essa bagagem e com sabedoria administrá-la. Para tanto, no decorrer dos séculos, o homem foi organizando sistemas de símbolos, capazes de lançar luz sobre o seu destino. A Astrologia é um deles, e o Mapa Astral é o seu principal instrumento.

Mapa Astral pode nos indicar a colheita da alma em relação ao seu passado, o estágio em que ela se encontra no caminho da evolução, e a missão que se propõe na presente vida. Mas o Mapa fala da questão kármica como uma mandala, um tao, isto é, na sua totalidade.

Mas, graças a nossa tendência ocidental de optarmos pelo maniqueísmo (que polariza tudo em dois princípios opostos, como o ideal(Platão) e o real(Aristóteles);  separamos os indícios kármicos, dos não kármicos, no Mapa Astral, visão que dificulta, na maior parte da Astrologia Kármica do Ocidente, enxergar o Mapa, como um todo, um Tao.

O mapa é uma mandala, e como tal deve ser considerado. Significa que o todo está para as partes, na mesma medida em que elas estão para o todo. Nenhum fator ou indício, nele existente, pode ficar de lado.

Entenda-se. A leitura kármica de uma mapa exige verticalidade profundidade e não pode ser alcançada por fórmulas ou receitas superficiais e mecânicas. Por isso, um entendimento amplo e claro do karma, o mais livre possível de dogmas religiosos, ajuda muito.

Mas, uma análise kármica do Mapa Astral apresenta alguns limites. Três são os tipos de karma: o sinchit, a totalidade de reservas kármicas acumuladas pela alma e que não se encontra em atividade nessa encarnação; o kriyaman, o karma que perpretamos nesta vida e cujos efeitos enfrentamos nas vidas seguintes; o pralabd, a porção do karma potencialmente pronta para ser resgatada nessa vida. O Mapa Astral, enquanto mapa da hora de nascimento, refere-se somente ao pralabd. No entanto, nele se encontra uma respeitável gama de informações, muito valiosa para a caminhada espiritual de um ser encarnado.

A Astrologia Kármica tem  o importante objetivo de mostrar o caminho da alma e aquilo que o ego precisa para se adaptar a esse caminho, por meio de um esforço educativo.  Não é primordial à ela dizer quem você foi em uma outra vida, e sim mostrar a maneira como grandes reservatórios de energia foram usados, desperdiçados ou mal canalizados. E esclarecer o resultado disso no passado, no momento atual e na nossa caminhada futura.

Não cabe a ela, portanto, “massagear o ego” quanto a supostas glórias e posições de poder, em outras vidas. O que o inflaria ou criaria uma obsessão por um suposto personagem de outra vida. Alavancar um dos nossos egos do passado significa recriar, no aqui e agora, a pesada carga energética dos ambientes e das pessoas que o cercaram. E se a motivação for o resgate de um antigo poder, o único resultado será o de contribuir para que a alma fique mais presa ainda na roda das encarnações, o sansara. Pois o poder de inércia dessas energias despertará, indo na direção contrária ao projeto da alma, para a atual encarnação. O resultado será sempre desastroso.

Por isso, pode também ser um poderoso auxiliar na cura de doenças crônicas e graves e de traumas psicológicos profundos; na compreensão de alguns obstáculos que nos parecem intransponíveis, e que se repetem de diversas formas no decorrer da nossa vida; na quebra de alguns modelos psicológicos muito rígidos. Seu papel para a cura psíquica é inestimável. Ela possibilita o diagnóstico de núcleos de resistência escondidos em camadas profundas, envoltos no limo disfarçado de “inteligência” do ego. Ajuda que nos liberemos da sufocante estrutura desses núcleos, através da luz da consciência.

Aprendendo a usar corretamente essas energias, limparemos os nossos caminhos e aplicaremos, na medida justa, a força energética acumulada em nossas encarnações. Sempre lembrando que o correto se refere a uma ética da alma e não da sociedade em que vivemos. A nova consciência magnetizará novas situações de vida e novas pessoas. E progrediremos em todos os sentidos, com alicerces mais sólidos. Inclusive na esfera material.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: