Publicado por: astromundoacs | novembro 22, 2013

A CRIANÇA SAGITARIANA

A CRIANÇA SAGITARIANA

                                                                                                                                                                                                 ANTÔNIO CARLOS SCAVONE

 

circo_crianca01_16101101640793

BEBÊ. Gosta da companhia das outras pessoas e tende a chorar quando sozinho. De­monstra, pois, uma grande disposição social e um enorme prazer de dormir,  mesmo entre a conversa mais ba­rulhenta. Ficam alegres em companhia de pessoas encantadoras e fe­lizes. E são tão irriquietos que, seguidamente, a ajuda de outrem, será necessária para pe­quenas tarefas referentes a ele. Adorará as novidades, a natureza e o ar puro. Não gostará de se sentir sufocado. Logo que aprender a an­dar o seu ritmo trepidante surpreenderá a todos. E quando falar, sua fluência pode causar espanto. Mas não esqueça, esse bebê nas­ceu ator.

A CRIANÇA. O fato mais evidente na criança sagitariana é a sua abundância de energia vi­tal, que se expressa no pla­no físico, mental ou emo­cional. E, portanto, precisa expressá-la para que atinja um equilíbrio. Ela naturalmente tenderá a exercícios físicos e deve ser estimulada a, neles, se superar. Terá uma selva­gem adoração pela nature­za e nela precisa buscar e beber a fonte da liberdade que tanto ama. O seu gosto pela aventura é forte. E qualquer atividade, como o escotismo, trilhas, acampamentos, que possa incen­tivar essa tendência, é boa. Porque tamanha energia toma-se um desafio para os pais e para ela própria. De um lado, não deve ser re­primida. pelo seu alto po­tencial de explosão emocio­nal e autodestruição. De outro, se for liberada, sem o canal adequado e a medida certa, poderá trazer ponde­ráveis prejuízos e riscos à saúde. Como se vê, o equilí­brio é difícil. Daí é comum os peque­nos sagitarianos reagirem às imposições e à discipli­na, não gostarem de regras que venham restringi-los. Então se rebelam contra as convenções sociais ou con­tra a escola ou às ordens emanadas das figuras de autoridades mais próxi­mas: os pais. No entanto, o grande fascínio que o co­nhecimento lhes desperta, pode levá-las à boa disposi­ção, ótimo humor e otimismo e acabam contagiando a todos. E quando se dão conta estarão exercendo uma inegável liderança, seja na desordem seja na estrita disciplina. E apesar do la­do rebelde, tão cristalino no menino que gosta de es­tar solto como na menina que adora travessuras, existe uma qualidade co­mum: a sinceridade que expressam e exigem dos outros. Nesse sentido, os pais sempre devem procurar fa­lar franca e abertamente a verdade, sem subterfúgios e meias-palavras, por mais cruel que esta pareça. Dar- lhes regras honestas e jus­tas, através de ordens onde a lógica predomine. Senão, nenhuma  amea­ça autoritária, por mais forte que seja, funcionará. Fir­meza e solidez somada a uma boa razão são necessárias. Mas, caso estejam enganados, os pais devem admitir o erro. E se ditarem regras, fruto de sua própria conveniência, a criança perceberá, e ficará muito indignada. A curiosidade leva o pe­queno sagitariano a per­guntar sobre todas as coi­sas. Ele tem um sentido fi­losófico inato, pois o seu signo é o da filosofia. E já desde o começo da vida, vão olhar bastante para as estrelas, e podem acabar se atrapalhando com obstácu­los e detalhes menores, que não atrapalhariam o co­mum dos mortais. Um grande desafio, para essas crianças, é a sua pressa, igual a todos os signos de fogo. Só que, no seu caso, o alvo é a verdade, o conhecimento e a compressão maior do uni­verso. Expressam-se com fervor e esse deve ser cana­lizado.  Elas precisam en­tender mais do tempo e sa­ber que a eternidade não é o hoje. Desde cedo, vão adorar a velocidade. Adultos, essa tendência se converterá como uma pre­ferência especial por motos ou carros esportes conver­síveis, onde o contato com a natureza se dá com maior intensidade.

Se você tem filhos do signo de Ságitário, netos, sobrinhos ou convive com crianças desse signo, poderá observar com bastante clareza muitas das características aqui ci­tadas e deve ter enfrentado os desafios que elas tra­zem. Lembrado, porém, que elas não são absolutas, pois cada um de nós é um com­plexo de influências. Só um Mapa Astral pode indicar a chave dessa alquimia. E ele pode ser fei­to desde o momento em que a criança nasce.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: