Publicado por: astromundoacs | agosto 23, 2012

O PROCESSO DE LUNARIZAÇÃO E A SOMBRA

O PROCESSO DE LUNARIZAÇÃO E A SOMBRA

 

                                                                                     Antônio Carlos Scavone

 

A Lunarização e a sombra

Na Lunarização, a sombra está tão próxima que se confunde com o processo. No entanto, ela ainda é algo muito desconhecido e desperta medos que parecem irracionais. Tal se deve ao fato dela trazer um pacote de certezas, a respeito desse conteúdo. Tal pacote é passado pela família original e seus antepassados. Pela raça e pela cultura. Nele estão contidos uma série de regras que funcionam como um chão psíquico, uma suposta estrutura, segura, que aparentemente nos sustenta, nos dá nutrição. A ela nos apegamos. E tomando o aval dessa história, e nos sentindo parte dela, criamos nosso código de segurança. A força desse código é tão grande, que temos a ilusão que ele é nosso. No entanto, não nos pertence. É uma repetição ora forte, ora fraca ou desbotada, daquilo que fomos assimilando em nossa gênese. Quanto maior a força da família (caso das clãs) e da raça, mais difícil se torna nos livrarmos da presença desse peso. Pois através da repetição exaustiva de certos hábitos culturais, vamos assumindo posturas que nos arrastam e sob as quais não temos nem controle, nem consciência. E que podem ser multiplicadas através dos relacionamentos sociais e principalmente dos casamentos. Entenda-se assim, as raças que exigem que o casamento seja feito entre membros delas mesmas ou dentro da mesma religião, a ponto de exigirem que o não-membro se converta.

 

A Lunarização e a sombra

– o incensamento da sombra

– a compulsão a ficar na sombra

– tendência a buscar o apoio na clã, na família e na tribo

– a dificuldade de se afirmar

– a dificuldade de colocar a rubrica

– tendência a apoiar a imagem pessoal no membro mais poderoso da família e da clã

– o medo do escuro, do desconhecido e do caos

– a aceitação do autoritarismo

– a necessidade de que alguém centralize e que a ela se submeta

– a escravidão a emoção, ao sentimento – sentimentalismo

– a prisão física e emocional ao passado

– a importância de pertencer à

– a predominância do mundo interno

– a tendência ao intuitivo, ao emocional

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: